É certo namorar quem não é crente?

Às vezes, a vida é difícil – e solteiros cristão mais velhos (e até mais novos), com certa freqüência chegam a um ponto em que acreditam que não existe a cara metade cristã para eles. Conhecem alguém que é honesto, direito e começam a se questionar se devem ou não namorar essa pessoa.

Aqui estão alguns aspectos para você considerar, se também chegou a esse ponto:

É triste, mas existem muitos incrédulos que são muito mais direitos do que muitos cristãos. São bons cidadãos, se importam com as pessoas à sua volta e estão sempre prontos a ajudar. No entanto, começar um relacionamento com eles é como namorar alguém de outra cultura ou planeta.

Deus levou Paulo a escrever em 2 Coríntios 6:14 “Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto, que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? ou que comunhão da luz com as trevas?” Ainda que isso possa ser utilizado em qualquer tipo de relacionamento, é comumente aceita como se envolver emocionalmente e se casar com um incrédulo.

Deus, aquele que quer o melhor para nós, é muito claro em Sua ordem.

“Jugo desigual” vem da idéia de, nos dias bíblicos, se colocar dois bois diferentes juntos em um mesmo jugo. Imagine um boi grande e um boizinho. O boi grande vai levar toda a carga e o menor será levado de um lado pro outro sem nem poder se manifestar.

Apesar de nós devermos só considerar como cristãos aqueles que são moralmente corretos, a moral não é a essência real a ser levada em consideração. Deus está dizendo que quer abençoar sua relação do começo ao longo dos anos. Pense nisso – se você casa com um(a) incrédulo(a) – você está dizendo que não crê que a fé seja algo importante na relação de vocês. Casamento é encontrar e construir compatibilidades – e na área mais importante, na sua fé, vocês serão incompatíveis.

Somos chamados para sermos testemunhas de Deus a todo homem e mulher (Mateus 28). Essa instrução de Jesus significa que somos chamados a responsabilidade de contar a história de Jesus a todos – e ser Sua testemunha.

Alguns são tentados a tomar isso como se devêssemos namorar incrédulos e testemunhando a eles, trazê-los para Jesus. Essa é uma aplicação distorcida da Palavra de Deus. “Namorar” implica no desejo de se casar. Namorar um incrédulo pode levar esse incrédulo a fazer o que for necessário para se casar com o crente. Mas adivinhe o que acontece depois que eles se casam? O incrédulo, que não entregou sua vida de verdade para Jesus, volta a agir como a pessoa que é de verdade e não terá porque buscar mais que Jesus seja o centro da relação.

Eu encorajo você a manter o foco em Deus e buscar a Sua direção em seus relacionamentos. Ser amigo de incrédulos e usar sua amizade (guiada pelo Seu Espírito) a dividir o amor, a alegria e a paz que você tem porque é cristão. Peça a Deus para usá-lo para levá-los a Cristo. No entanto, não ultrapasse os limites. Deixe que Deus os salve. E se Deus usar você (ou outra pessoa) para trazê-los a Ele, SÓ ENTÃO, comece a considerar a possibilidade de uma relação mais profunda.

Que Deus te guie em Seu caminho e lhe dê sabedoria em suas decisões.

Por Pr. Jim | Extraído: evangelizacaopessoal.sites.uol.com.br

Leia também: E quando o bicho tá pegando?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: